Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

au travail-11Estudar ou trabalhar no estrangeiro durante algum tempo poderá trazer muitas vantagens e facilitar a inserção dos jovens no mercado de trabalho. Existe hoje um conjunto considerável de programas que permitem realizar um estágio no estrangeiro.

A realização de um período de estágio no estrangeiro poderá permitir aceder a uma experiência extremamente enriquecedora no campo profissional e pessoal, onde as competências técnicas e interpessoais são desenvolvidas e reforçadas num processo acompanhado pela descoberta de uma sociedade com referências sociais, culturais e empresariais diferentes.
Para além do acesso a novas tecnologias e a processos de organização e de gestão inovadores, os estagiários ficam dotados com as chamadas “competências transversais”, entendidas como um conjunto de capacidades, conhecimentos e experiências indispensáveis ao sucesso profissional nos dias de hoje em qualquer área de actividade, como são as competências linguísticas, espírito empresarial, iniciativa, adaptabilidade, flexibilidade, comunicação, decisão e sensibilização para as questões da qualidade.

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Programa «Impulso Jovem» destina-se a desempregados entre os 18 e os 34 anos. E 2500 serão naau travail-39 Administração Pública

O programa «Impulso Jovem», aprovado esta quarta-feira para apoiar os jovens desempregados, irá criar 51 mil vagas em estágios profissionais, 2500 das quais na Administração Pública.

Tudo somado, e em diversas vertentes, haverá mais de 50 mil estágios, com diferentes prazos, valências específicas e exigências de formação também diversas.

Os que se dedicam apenas à Administração Pública terão uma duração de 12 meses sem possibilidade de prorrogação, destina-se a jovens desempregados até aos 30 anos.

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

Decreto-lei nº 66/2011, hoje publicado, estabelece um enquadramento geralStudents_Arise para os estágios profissionais. A regra é que têm de ser sempre pagos e acompanhados de contrato. Mas há excepções.

Contratar um estagiário vai passar a exigir obrigatoriamente um contrato por escrito e o pagamento de uma remuneração mensal maior ou igual ao Indexante dos Apoios Sociais (IAS) – o que, neste ano, significa, um mínimo de 419,22 euros.

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

A empresa vai receber, este ano, entre 20 e 30 estagiários de Economia,nerd Gestão e Engenharia.

Se é bom aluno e finalista ou recém-licenciado em Economia, Gestão ou Engenharia e quer estagiar numa grande empresa, a Sonae pode ser uma possibilidade. Este ano, a empresa conta receber entre 20 e 30 recém-licenciados, que receberão uma remuneração que "varia de candidato para candidato", segundo fonte dos recursos humanos da Sonae. Do que precisa para se candidatar, além das boas notas no currículo? Ambição, capacidade de liderança, espírito de equipa, criatividade e flexibilidade. São as qualidades eleitas pela empresa como as que mais valoriza quando procura os seus talentos.

Como forma de ir ao encontro dos possíveis futuros talentos, a empresa resolveu apostar na Internet e criou a Rede Contacto (em www.programacontactosonae.com), onde os jovens se podem inscrever.

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

O Conselho de Ministros já aprovou o decreto-lei que proíbe estágiosBus12 profissionais não remunerados.

Os novos contratos terão de ser escritos e sujeitos a uma bolsa de, no mínimo, 419,22 euros. No entanto, há excepções. Conheça as novas regras contidas no decreto a que o Diário Económico teve acesso.

Excepções
Quando o diploma entrar em vigor, todos os estágios - incluindo os obrigatórios para acesso a determinada profissão - terão de ser pagos. Mas há excepções. De fora ficam os estágios curriculares, os estágios profissionais comparticipados pelo Estado, os estágios que dão acesso à Administração Pública e ainda aqueles que correspondem a "trabalho independente".