Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Os jovens desempregados com estágios no âmbito do programa Impulso Jovem vão ganhar entre 419,22 euros e 943,24 euros, segundo oau travail-41 regulamento dos "passaportes emprego 3i" hoje publicado em Diário da República para entrar em vigor no sábado.

Os estagiários têm que ter entre 18 e 34 anos, estar inscritos nos centros de desemprego há pelo menos quatro meses e podem candidatar-se mesmo sem o secundário completo, mas não podem no último ano ter trabalhado, estagiado ou prestado serviços na empresa onde querem agora fazer o estágio. Também não podem ser das áreas de medicina e enfermagem.

O Impulso Jovem criou 9 empregos por dia nos últimos 4 meses. 

O diploma publicado hoje em Diário da República prevê três tipos de passaportes: Passaporte Emprego Industrialização, Passaporte Emprego Inovação e Passaporte Emprego Internacionalização, consoante o tipo de estágio e o grau de escolaridade.

Os passaportes industrialização e internacionalização destinam-se a jovens entre os 18 e os 30 anos, com ou sem ensino secundário completo, licenciatura ou mestrado.

O primeiro passaporte visa projetos de investimento destinados à especialização da produção através da introdução de novos produtos e o reforço da componente tecnológica, enquanto o segundo visa projetos para implementar e consolidar estratégias de internacionalização, aumentando nomeadamente as exportações.

Para estes dois passaportes a remuneração prevista é de 419,22 euros para o estagiário sem ensino secundário completo, de 524,02 euros para o que completou este grau de ensino e de 691,7 euros para os licenciados e mestres.

O Passaporte Emprego Inovação abrange jovens entre os 23 e os 34 anos, com mestrado ou doutoramento, que integrem projetos de investimento que visem reforçar a capacidade inovadora das empresas e integrar recursos humanos altamente qualificados, variando a remuneração entre os 691,7 euros e os 943,2 euros.

O diploma determina que o estágio tem a duração máxima de seis meses, que não pode ser prolongada, ficando a entidade patronal obrigada a um mínimo de 50 horas de formação profissional em empreendedorismo, ou no necessário para desempenhar o estágio, sendo a formação assegurada por entidade certificada.

O Plano Estratégico de Iniciativas à Empregabilidade Jovem e de Apoio às PME - Impulso Jovem - foi aprovado em junho e dispõe de 344 milhões de euros de financiamento comunitário (FSE e FEDER), oriundos da reprogramação do QREN, podendo vir a abranger um universo potencial de 90 mil jovens, de acordo com as projeções do Governo.

Fonte: Dinheiro Vivo