Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

A Universidade Católica e a Faculdade de Gestão da Universidade de Lancaster juntaram-se para criar um mestrado, que é dois em um. O double degree,eleves-27 como é conhecido, pressupõe que os alunos frequentem aulas tanto em Portugal como no Reino Unido, e no final tenham direito a dois diplomas diferentes.

O conceito de double degree não é muito ouvido em Portugal, mas foi popularizado em 2009 quando a Comissão Europeia criou o Mestrado Erasmus Mundus - um mestrado que é realizado em várias escolas pelo mundo fora -, tendo sido depois adoptado por várias universidades.

A inglesa escola de Lancaster escolheu a Universidade Católica para trazer o conceito até Portugal. Radka Newton, directora dos Programas Internacionais da Lancaster University Management School falou com o Dinheiro Vivo para dar a conhecer este programa inovador.

Em Portugal o conceito de Double Degree não é muito comum. Que conceito é este?
Os mestrados duplos têm-se desenvolvido pela Europa pela liderança da Comissão Europeia que introduziu o Erasmus Mundus em 2009 para ligar a educação superior entre programas escolares e promover as parcerias académicas entre a Europa e o mundo. Este modelo foi adoptado por várias instituições porque engaja as comunidades académicas a cooperarem ao nível do ensino e oferece aos estudantes várias experiências acerca das culturas académicas.

O que faz com que seja apetecível para os estudantes?
O mundo do trabalho está a tornar-se mais e mais competitivo e um grau académico já não é suficiente para garantir um emprego. Os empregadores procuram graduados com uma vasta experiência e uma graduação dupla é uma óptima oportunidade para estudar em duas instituições e conseguir dois títulos de mestrado. Confere aos graduados uma vantagem competitiva na candidatura a um emprego.

Qual a razão que levou a Lancaster University a querer aplicar este modelo em Portugal?
A Universidade de Lancaster já estava envolvida no projeto Erasmus Mundus há alguns anos e um dos parceiros era a Universidade do Porto. Fizemos vários trabalhos de comparação de currículos e percebemos que os sistemas das duas escolas tinham uma grande compatibilidade. Também existia uma grande apetência dos estudantes portugueses para estudante no Reino Unido.

Foi essa a razão que vos levou a escolher a Católica do Porto?
Trabalhamos com os dois campus da Católica - Lisboa e Porto. A escola de economia e gestão do Porto é fantástica porque muitos dos professores fizeram mestrados ou pós-graduações em Lancaster, alguns deles continuam mesmo a trabalhar connosco. Há uma grande sinergia e compreensão.

Na prática, como funciona este mestrado?
Os estudantes são seleccionados pelas duas instituições, depois começam a estudar em Portugal. Ao fim de um ano, os estudantes vão para o Reino Unido para outros dois semestres e preparam também os tópicos para a tese. Depois a redação da tese é supervisionada pela Católica e avaliada pelas duas escolas.

Conheça os detalhes aqui

Propinas:

Apresentação da candidatura: gratuita
Aceitação e Matrícula no Mestrado: €610
Propinas 1º ano: €81.25/ECTS a que o aluno está inscrito, dividido em 5 pagamentos por semestre
Propinas 2º ano (dissertação): €1.500

 Fonte: Dinheiro Vivo