Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Medida abrange polícias, militares e magistrados que permaneçam em baixa médica durante mais de um mêseleves-27

Os trabalhadores com vínculo de nomeação, como polícias, militares e magistrados, que fiquem de baixa média por um período superior a um mês, vão perder o direito a gozar férias e ficam também sem o subsídio.

É o que consta numa proposta de lei, que será votada na quinta-feira na Assembleia da República, e que é citada pelo 'Correio da Manhã' na sua edição desta terça-feira.

 

"O que acontece agora é que os funcionários em regime de nomeação podem estar um ano ausentes e quando regressam têm direito a todas as regalias", explicou ao CM o presidente do STE.

Mas isso vai mudar: os funcionários vão passar "a perder dois dias de férias por cada mês de ausência, assim como o subsídio correspondente", esclareceu Bettencourt Picanço.

Fonte: Económico

Medida abrange polícias, militares e magistrados que permaneçam em baixa médica durante mais de um mês

Os trabalhadores com vínculo de nomeação, como polícias, militares e magistrados, que fiquem de baixa média por um período superior a um mês, vão perder o direito a gozar férias e ficam também sem o subsídio.

É o que consta numa proposta de lei, que será votada na quinta-feira na Assembleia da República, e que é citada pelo 'Correio da Manhã' na sua edição desta terça-feira.

"O que acontece agora é que os funcionários em regime de nomeação podem estar um ano ausentes e quando regressam têm direito a todas as regalias", explicou ao CM o presidente do STE.

Mas isso vai mudar: os funcionários vão passar "a perder dois dias de férias por cada mês de ausência, assim como o subsídio correspondente", esclareceu Bettencourt Picanço.