Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Pais divorciados com guarda conjunta devem escolher se querem deduzir a pensão de alimentos (caso exista) ou metade das faturas com Facturas de despesas dos filhos podem ser emitidas com NIF dos paisNIF dos dependentes

O sistema e-fatura levou a maioria dos portugueses a decorar o seu número de identificação fiscal. Mas quando se compra alguma coisa para um dependente, nem sempre o NIF está tão presente. Esta falha de memória não trará penalizações nas despesas dedutíveis no IRS porque a Autoridade Tributária permite que a fatura possa ser emitida com o número do progenitor e considerada no abatimento ao imposto.

A partir de agora apenas são dedutíveis ao IRS as compras comprovadas por fatura emitida com o NIF do consumidor. Esta mudança criada pela reforma deste imposto é válida para os gastos com saúde, educação, restaurantes ou para a nova categoria das despesas gerais familiares.

Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

O prazo para a entrega da declaração do IRS relativa aos rendimentos de 2014 está quase a terminar, sendo esta a última vez que os Despesas de Saúde a 23% deixam de poder ser utilizadas no IRS em 2016contribuintes poderão usar as despesas de saúde que pagam IVA a 23% para baixar a fatura do imposto. Para o ano, este tipo de despesa já não será aceite pelo fisco.

O valor era modesto, mas acabava por ser utilizado. Até à entrada em campo da reforma do IRS, era possível deduzir a este imposto 10% das despesas de saúde com taxa de IVA de 23%, até ao limite de 65 euros, desde que estas estivessem justificadas por receita médica.

Este tipo de despesa a a respetiva dedução será aceite e devidamente contabilizada na declaração de IRS entregue este ano (e cujo prazo termina no final deste mês), mas é considerada extinta e de efeito nulo a partir daqui.

Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Se em vez de receber vai ter de pagar IRS, saiba que as Finanças permitem o pagamento do imposto a prestações.Pague IRS em prestações

Se muitos portugueses anseiam pelo reembolso do IRS, outros há que pelo contrário receberam a desagradável notícia de que vão ter de pagar mais imposto. Sobretudo numa altura de crise como a actual, devolver ao Estado o IRS a mais recebido pode ser uma missão difícil e muitas vezes o recurso ao crédito acaba por ser a via encontrada para cumprir esse compromisso. Mas o próprio Estado permite o pagamento de impostos a prestações, desde que o contribuinte não tenha dívidas ao Fisco.

Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Muitos trabalhadores independentes têm de preencher, em conjunto com a declaração de IRS, o anexo SS, que permitirá à Segurança Social ENIs não podem esquecer de preencher anexo da SS na sua declaração de rendimentosenquadrar os seus rendimentos e conhecer as entidades que receberam os seus serviços. Mas há excepções a ter em conta.

Advogados e solicitadores integrados na respectiva Caixa de Previdência, por exemplo, não têm de preencher este anexo. Também estão excluídos trabalhadores temporários enquadrados num regime de protecção social obrigatório de outro país, alguns grupos de agricultores e pescadores e ainda os titulares de rendimentos da categoria B que resultem exclusivamente da produção de electricidade através de unidades de microprodução quando estes rendimentos são excluídos de tributação em IRS, refere uma nota da Segurança Social.

Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Talvez. Se esteve em Portugal durante mais de 183 dias (ou seja, seis meses) ainda é considerado como residente fiscal no nosso país e mesmo que neste momento esteja trabalhar e a viver noutro país terá de preencher o IRS. Home From College