Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

O investidor americano veio a Portugal explicar como se cria valor. Ele que trocou três ‘start-up’ por um cheque de “2 bi”.Peter Cohan dá palestra na Teleperformance

"Como sabe se cria valor? O que é valor?" À pergunta do orador, a audiência, internacional e nacional, propôs respostas. Os clientes estão dispostos a pagar. Resolve um problema, etc. Próxima: "Acham que as ‘start-up' têm elevada probabilidade de resistir?" Resposta pronta: "Não têm. Há uma hipótese em cinco milhões de se tornar numa empresa de mil milhões". Assim, o investimento racional num ‘start-up' nunca deveria ultrapassar os 200 dólares. Palavras e contas do professor no Babson College, colunista da Forbes, analista na CNBC e autor de 11 livros, Peter Cohan, que à sua primeira pergunta responde: "A solução é escolher um problema que ninguém resolve".

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Quase metade dos trabalhadores empregados por 'contact centers', analisados num estudo da KPMG sobre a actividade deste sector em Grande parte dos trabalhadores de call center têm formação universitáriaPortugal, tem formação superior, indicam os resultados divulgados esta quinta-feira.

De acordo com o "estudo de caracterização e 'benchmarking’ dos 'contact centers' em Portugal", encomendado pela Associação Portuguesa de 'Contact Centers' (APCC) e relativo ao ano de 2014, a percentagem de trabalhadores provenientes do ensino superior aumentou quatro pontos percentuais face a 2013, subindo de 44% para 48% no último ano.

O estudo, a que a Lusa teve acesso e que foi hoje divulgado durante a Conferência Internacional APCC, baseia-se em respostas de 48 empresas que aceitaram participar e que empregam um total de 20.064 trabalhadores, na área de contacto com clientes através de telefone ou por via electrónica.

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Número de trabalhadores deverá ascender a perto de 150 "em muito pouco tempo"Vieira do Minho vai ter mais postos de trabalho com o call center da Altice

O call center da Altice em Vieira do Minho vai ser inaugurado a 25 de maio, pelo ministro da Economia, e empregará “de imediato” entre 50 a 60 trabalhadores, informou hoje o presidente da Câmara.

António Cardoso disse à Lusa que “em muito pouco tempo” o número de trabalhadores deverá ascender a perto de 150.

Segundo o autarca, 95 por cento dos trabalhadores são jovens residentes no concelho.

Stephanie Domingues tem 24 anos, reside na freguesia de Vieira do Minho e integra a primeira leva de trabalhadores que a 25 de maio entrarão ao serviço do “call center” local da empresa francesa Altice.

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Apesar da proibição decretada por um tribunal, o serviço mantém-se completamente ativo em Lisboa e no Porto. E até aceita novos membrosUBER representa forte concorrência para a ANTRAL

A plataforma Uber continua a fornecer os seus serviços de transportes e a aceitar registos de novos utentes, apesar do Tribunal Central de Lisboa ter proibido a continuidade do seu funcionamento em Portugal. Isto mesmo confirmou a VISÃO, quer junto de alguns clientes que continuaram a usufruir daquele sistema quer por iniciativa própria. Justificação: "A Uber não foi notificada de nenhuma decisão judicial", adiantou-nos "fonte oficial" deste novo agregador de serviços de táxi.

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Segundo o Diário Económico, a Administração Tributária está a suspender os reembolsos às empresas que não tiverem pago os pagamentosIVA não será pago a empresas incumpridoras por conta

O Fisco está a suspender os reembolsos do IVA às empresas que estiverem em incumprimento de pagamentos por conta (pagamento antecipado de IRC ao Estado).

A medida atinge sobretudo pequenas e médias empresas, em causa estão 25 mil empresas com dívidas de pagamentos por conta obrigatórios no valor de 80 milhões de euros, segundo contas do Fisco reveladas pelo Diário Económico.