Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 
Parlamento Europeu aprova ajuda a trabalhadores despedidos de empresas do sector automóvel!A candidatura portuguesa respeita a 1549 despedimentos em três empresas do sector automóvel: a fábrica de componentes eléctricas Alcoa Fujikura, do Seixal, a de montagem de comerciais GM Portugal, da Azambuja, e a produção de revestimentos para assentos de automóveis Johnson Controls, de Nelas (Viseu) e Portalegre.
A Comissão Europeia tinha já aprovado, em Janeiro, a atribuição do fundo, que se destina a fazer face às consequências da deslocalização de empresas.

A verba atribuída a Portugal ascende a 2.425.675 euros, a fim de cobrir parte dos custos das medidas de apoio, que são de um total estimado de cerca de 4,85 milhões de euros.

O PE aprovou ainda uma candidatura de Malta ao mesmo fundo, na área dos têxteis. As multinacionais norte-americanas decidiram encerrar a actividade em Portugal alegando uma deslocação da procura, que aumenta principalmente fora da Europa.

Segundo dados de Bruxelas, a produção portuguesa de veículos a motor passou de 251.000 unidades em 2002 para 227.000 em 2006, o que corresponde a uma queda de 9,5 por cento. O plano de reconversão dos 1.549 trabalhadores portugueses inclui orientação profissional, formação, apoio ao empreendedorismo e reconhecimento de qualificações, assim como a certificação para os trabalhadores despedidos.

O FEG - criado em finais de 2006 com o objectivo de ajudar as pessoas que perderam os empregos devido à globalização - pode intervir quando mais de 1.000 trabalhadores de uma empresa ou região e de um sector são despedidos na sequência de alterações significativas da estrutura do comércio mundial, conducentes, nomeadamente, a um aumento substancial das importações na UE ou a uma diminuição rápida das partes de mercado dos 27.

Em 2007, que foi o seu primeiro ano de funcionamento, o Fundo Europeu de Ajustamento à Globalização mobilizou um montante total de 18,6 milhões de euros, na sequência de uma avaliação favorável de quatro candidaturas apresentadas, respectivamente, pela França (fornecedores Peugeot e Renault), a Alemanha (BenQ) e a Finlândia (Perlos).

Fonte: in Jornal de Notícias