Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Número de vagas duplica face à edição do ano passado. Em edições anteriores, o curso implicou o pagamento de propinas no valor de au travail 42cinco mil euros.
A Direcção-Geral da Qualificação dos Trabalhadores em Funções Públicas já está a programar a próxima edição do Curso de Estudos Avançados em Gestão Pública (CEAGP), que de acordo com uma nota publicada no site oficial vai contar com 200 vagas, o dobro das que foram abertas no ano passado.

O despacho foi assinado pelo secretário de Estado da Administração Pública a 17 de Agosto e o INA espera abrir candidaturas para esta 16ª edição do curto a partir da segunda semana de Setembro.

No ano passado, houve mais de mil candidatos para 100 vagas, num aumento de 30% face ao ano anterior. A escolha foi feita por dois métodos de selecção. Numa primeira fase, através de uma prova escrita, com respostas de escolha múltipla e sem consulta, que abordou oito áreas: organização do Estado, regime de recursos humanos, regime de contratação pública, contabilidade pública, União Europeia, relações internacionais, estatística e inglês. Esta prova escrita vale 60%. Numa segunda fase, através de uma entrevista pessoal de selecção, que vale 40%. A nota tem de ser superior a 12 valores.

Das mais de mil pessoas que se candidataram, 791 compareceram no ano passado à prova escrita de conhecimentos. Em Outubro, um grupo de 52 de candidatos contestou a qualidade das formações de preparação e os procedimentos das provas, alegando que não foram garantidas condições de igualdade na realização da prova escrita, a primeira de duas fases de selecção para o curso. A tutela não lhes deu razão.

A inscrição implica o pagamento de 100 euros e em edições anteriores a propina foi de 5 mil euros. Os formandos que concluírem o curso com aproveitamento (nota superior a 12 valores) são admitidos no Estado.

Fonte: Jornal de Negócios