Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Agravamento do imposto sobre ligeiros de passageiros diesel, em 2014, vai abranger grande fatia do parque automóvel.Bus29

Quase dois terços dos 5,8 milhões de veículos que compõem o parque automóvel português são movidos a gasóleo, um universo que inclui não apenas os ligeiros de passageiros que, em 2014, serão abrangidos por um agravamento do Imposto Único de Circulação (IUC), mas também os comerciais ligeiros, os pesados de mercadorias e os autocarros.

O fenómeno da “dieselização” está bem presente nas vendas de carros novos e os dados dos últimos cinco anos não deixam margem para dúvidas. Entre 2008 e 2012, o número de ligeiros e passageiros movidos por este tipo de combustível representou 68% dos carros comercializados, segundo dados calculados pelo PÚBLICO a partir de números cedidos pela Associação Automóvel de Portugal (ACAP). E em 2012 o seu peso já superava os 70%.

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

A 13ª alteração ao Código da Estrada foi publicada esta terça-feira em Diário da República e vem estabelecerBus29 novas regras para a circulação de bicicletas. A partir de agora, duas bicicletas podem circular em paralelo numa faixa de trânsito e os automobilistas ficam obrigados a deixar uma margem lateral mínima de 1,5 metros quando ultrapassam um ciclista.

Conheça as principais alterações:

O automobilistas são obrigados a manter uma margem lateral mínima de 1,5 metros quando ultrapassam um ciclista, sendo que a manobra obriga a abrandar.

As crianças com menos de dez anos de idade podem circular de bicicleta nos passeios.

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

A Empresa Municipal de Estacionamento de Lisboa inicia, a partir de hoje, a fiscalização ao estacionamento durante a noite com reboquesp persos-19 e bloqueadores.

"Para garantir um melhor serviço à cidade, a EMEL estenderá a sua atividade de fiscalização de bloqueadores e reboques ao período noturno a partir do dia de hoje, 01 de agosto, em algumas áreas de Lisboa", lê-se numa nota enviada à Lusa.

Numa fase inicial, a fiscalização noturna vai incidir na zona de Carnide-Quinta da Luz.

A partir de 15 de agosto será implementada no Príncipe Real e Praça da Alegria e a partir de 01 de setembro vai ser alargada para as bolsas de residentes e lugares de estacionamento tarifados do Chiado e São Paulo.

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

Contribuintes só deixam de ter o carro em seu nome se houver transferência de propriedade ouMonkey Business 2 anulação de matrícula.

Os contribuintes continuam a receber cartas do Fisco para pagar o Imposto Único de Circulação (IUC) - o antigo selo do carro - relativo a anos anteriores e, muitas vezes, de viaturas que já não têm.

A reforma do imposto automóvel, que entrou em vigor em Julho de 2007, passou a fazer incidir o imposto sobre o proprietário do veículo e não sobre o carro. Desta forma, quem ainda tem automóveis registados em seu nome, pode vir a ser chamado a pagar pelo imposto de um carro que já não é seu. Ou porque o automóvel foi vendido e o novo proprietário não mudou o registo do veículo, ou porque o carro foi para a sucata e não há provas disso, os contribuintes são obrigados a pagar o imposto em falta, porque a propriedade continua em seu nome.

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

Tal como já existe o Portal das Finanças, vai ser criado um site onde estará reunido o historial dos condutores. ACP congratula-se com asecretaire-02 medida.

Com o cartão de cidadão, os condutores poderão aceder ao seu histórico, todos os documentos, processos em curso ou elementos de prova como "fotos recolhidas durante a infracção", avança o Jornal de Notícias esta sexta-feira.

Tal como já acontece com o Portal de Finanças, onde os cidadãos acedem a todas as informações sobre aquela matéria, também este site será usado pelos condutores não só para consulta, por exemplo do processo contraordenacional, como para registar pedidos, pesquisar doumentos apreendidos e obter referências para pagamento de multas. No que toca
à fiscalização, a GNR e a PSP podem fazer uma consulta automática dos delitos dos condutores.