Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Proprietários, que não conseguem pagar imóveis, tentam «enganar» sistema judicial, fazendoOffice_Building_4 contratos de arrendamento e adiando assim a saída do apartamento

Há vários processos em tribunal que relatam o mesmo «modus operandi»: o proprietário de um apartamento com dificuldades em pagar a prestação faz, entretanto, um contrato de arrendamento, registado na Conservatória de Registo Predial.

Quando o processo vai a tribunal, para que o banco execute a hipoteca, já o contrato está em vigor, normalmente em nome de um familiar, permitindo ao dono do imóvel continuar a habitá-lo. Um procedimento que leva a que haja recurso, prolongando o caso em tribunal.

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Vai ser possível carregar títulos de transporte, fazer pagamentos ao Estado, carregar telemóveis eCredit_Card_1 associar a Via Verde ao cartão

A UNICRE vai lançar novos serviços e funcionalidades nos cartões de crédito.

A empresa decidiu dinamizar duas áreas de negócio menos conhecidas, nomeadamente o crédito ao consumo numa óptica consciente e a prestação de serviços a entidades financeiras, segmentos em que já tinha uma pequena presença, mas que passaram a ser apostas estratégicas para o futuro.

Assim, o renovado portefólio de cartões de crédito UNIBANCO para particulares e empresas passa a permitir operações que, até aqui, estavam vedadas aos cartões de crédito, e que eram exclusivas dos cartões de débito. Por exemplo, passa a ser possível realizar o pagamento em caixas ATM (Multibanco) de quaisquer serviços, incluindo ao Estado, fazer o carregamento de títulos de transporte e de telemóveis e associar o dispositivo Via Verde ao cartão, com a vantagem, relativamente aos cartões usualmente utilizados, de conceder em média 35 dias de crédito gratuito nestas operações, explica a empresa em comunicado.

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Algumas regras de “ouro” que ajudam a proteger das fraudes os utilizadoresCredit_Card_1 de cartão de crédito ou débito.

Existem, em média, cerca de dois cartões, de crédito ou débito, nas mãos de cada português. Trata-se de um universo de cartões muito apetecível para os burlões. Contudo, a comodidade desta forma de pagamento não necessita de estar em causa se forem tomadas algumas cautelas. O Diário Económico deixa-lhe aqui sete dicas a ter em conta quando utilizar o seu cartão, para o ajudar a evitar ser vítima de fraude.

Votos do utilizador: 4 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela inativa

Há quem já fique livre de qualquer dívida entregando o imóvel mesmo que eleBrick_Laying_4 seja avaliado depois por valor inferior ao do empréstimo

Está a crescer o número de famílias portuguesas que não consegue pagar a casa ao banco. Não é habitual entregar o imóvel e ficar livre de qualquer dívida, mas há registo de sete tribunais que decidiram isso mesmo. Casa entregue, dívida limpa foi a sentença logo em primeira instância.

O que costuma acontecer é bem diferente. Quando os titulares deixam de pagar o empréstimo, o imóvel, por exemplo no valor de 100 mil euros é devolvido ao banco. Mas este faz uma segunda avaliação, habitualmente por um valor inferior; por exemplo, por 80 mil.

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

Banco de Portugal anunciou novo código de conduta para alteraçõesmoney unilaterais nos ‘spreads’ dos contratos de crédito à habitação.

O código de conduta ontem divulgado pelo Banco de Portugal revela que não é proibido o facto dos bancos incluírem nos seus contratos de crédito uma cláusula que lhes permita alterar, de forma unilateral, a taxa de juro dos empréstimos, perante determinadas condições. No entanto, tal não significa que todos os contratos à habitação possam ser alvo, por exemplo, de uma subida dos ‘spreads'. Conheça em detalhe as situações em que os bancos podem fazê-lo.