Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Saiba quem chamar e que direitos tem para verificar se existem anomalias nos contadores ou nas faturasau travail-38

São muitas as queixas sobre anomalias detetadas pelos consumidores nas faturas de eletricidade e água. Mostramos-lhe agora como deve agir enquanto consumidor, e que custos podem acarretar esses processos, quando há suspeitas de que está a pagar a mais pela luz e pela água que gasta em casa.

No caso de suspeitas na fatura de eletricidade, pode pedir à empresa fornecedora de energia que desloque técnicos a sua casa. Essa primeira inspeção tem custo zero. Mas se não concordar com a conclusão dessa equipa, pode exigir à empresa de energia uma auditoria independente, feita por uma entidade externa.

Votos do utilizador: 1 / 5

Estrela ativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Governo quer «reanimar» aposta na poupança e decidiu aumentar a taxa de juro dos CertificadosBuy 1

As Finanças querem inverter a tendência de fuga aos Certificados de Aforro. Por isso, o Governo decidiu aumentar a partir desta segunda-feira os juros pagos nos Certificados das séries B e C para captar mais poupanças.

Ambas as séries terão um retorno de cerca de 3,2%, sendo que o juro pago trimestralmente oscila em função da cotação da Euribor a 3 meses, não podendo assim ultrapassar os 5%.

Ora, esta remuneração fica acima de grande parte dos depósitos a prazo cedidos, atualmente, pelos bancos. Se tivermos em conta dados do Banco de Portugal (BdP), a taxa média praticada nos novos depósitos a prazo situou-se nos 3%, no mês de junho, para aplicações até um ano.

É certo que há depósitos com taxas superiores, mas esses também obrigam a subscrições mínimas, que em alguns casos chegam a rondar os 2 mil euros ou mais.

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

Famílias têm de apresentar prova de encargos com prestação da casa para terem direito a abono e pagaremfamille-05 menos pela escola dos filhos

Agora que o ano letivo está a terminar, é altura de efetuar novas matrículas. Quem opta pelas Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), poderá ter direito a uma mensalidade mais baixa, mas para isso tem de apresentar uma prova de rendimentos. Mesmo no que toca aos encargos com a prestação da casa. E é aqui que entram os bancos, que cobram até 52 euros por esse papel.

O valor que a banca cobra por passar esta declaração disparou. Os aumentos chegam a estar entre os 50% e os 100%, segundo o «Jornal de Negócios».

O BES foi o que mais subiu a «comissão por declaração de encargo de prestações». O custo passou de 15 para 30 euros, mais IVA de 23%, o que perfaz um total de 36,90 euros. Mas o banco que mais cobra é mesmo o BPI (os tais 52 euros), tendo por base a pesquisa feita por aquele jornal.

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

Quem subscrever o Plano EDP Continente vai beneficiar de um desconto de 10% em cartão Continente, mashousehold-lightbulb existem alguns inconvenientes.

Numa altura de crise como a actual, todos os tostões contam. Por essa razão não é de estranhar que uma campanha publicitária que está a ser levada a cabo pela EDP em parceria com a cadeia de hipermercados Continente esteja a captar a atenção de muitos portugueses. Em causa está a possibilidade dos clientes da EDP obterem um desconto de 10% sobre a factura de electricidade a creditar no cartão Continente. Aquela que, à partida, parece ser uma boa oportunidade para poupar todos os meses alguns euros, contudo, não oferece apenas vantagens.

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Diploma que torna definitivo o limite legal de 100 mil euros para o reembolso depatrons-01 depósitos foi hoje publicado em Diário da República.

A medida, que torna permanente o limite legal de 100 mil euros para o reembolso de depósitos constituídos nas instituições de crédito participantes no fundo de garantia de depósitos e do fundo de garantia do crédito agrícola mútuo, já tinha sido aprovada pelo Conselho de Ministros que teve lugar no passado dia 15 de Dezembro.