Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 
»Fachada
[Construção] Plano vertical do edifício, visto do exterior e normal a uma das suas superfícies.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996


»Fadiga
Estado fisiológico do ser humano caracterizado pela perda de capacidade física e mental e uma sensação de mal-estar devido à realização de esforços que, pela sua intensidade ou pela duração, se situam no limite das capacidades do organismo.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996


»Ferro
Ver aço, aço duro e aço macio.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996


»Fetotóxico
Agente tóxico para o feto.
Fonte: TELO, Emília; CORREIA, Maria Manuela Calado. Prevenção de riscos no período de maternidade: guia de boas práticas. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto para a Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho, 2006.


»Fiabilidade
A probabilidade de um sistema desempenhar uma determinada função ou missão em determinadas condições durante um período de tempo especificado.
Fonte: Autoridade para as Condições do Trabalho


»Fibras
Partículas aciculares cujo comprimento é aproximadamente igual a cinco vezes o seu diâmetro.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996


»Filtro
Elemento constituinte de um equipamento de protecção individual, destinado à retenção de partículas ou gases.
Fonte: Decreto-Lei n.º 441/91, de 14 de Novembro [Lei Quadro da Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho]; Decreto-Lei n.º 273/2003, de 29 de Outubro


»Filtro mecânico
Filtro que actua por retenção mecânica, destinado a poeiras, partículas ou fibras. Classificam-se segundo a capacidade de retenção em A 98%; B 95% e C 90%.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996


»Filtro misto
Filtro que combina um equipamento mecânico com um químico.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996


»Filtro químico
Filtro que actua por acção de elementos reactivos e catalizadores, (geralmente encerrados num cartucho ou cápsula) que retêm os gases e vapores nocivos. Classificam-se segundo o tipo de contaminante a que se destinam em:
A – Vapores orgânicos – castanho
B – Gases ácidos – cinzento
C – Anidrido sulfuroso – amarelo
X – Amoníaco – verde
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996


»Finos
Granulados compostos de elementos de pequenas dimensões utilizados como carga para aumentar a capacidade de alguns ligantes hidráulicos.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996


»Fiscal da obra
[Construção] É a pessoa singular ou colectiva que exerce, por conta do dono da obra, a fiscalização da execução da obra, de acordo com o projecto aprovado, bem como do cumprimento das disposições legais e regulamentares aplicáveis; se a fiscalização for assegurada por dois ou mais representantes, o dono da obra designará um deles para chefiar.
Fonte: Decreto-Lei n.º 273/2003, de 29 de Outubro


»Fisiologia do Trabalho
Estudo das condições e dos efeitos biológicos associados ao trabalho humano.
Fonte: Autoridade para as Condições do Trabalho


»Flecha
Medida de distância que vai da horizontal até ao ponto de deformação máxima do elemento em estudo.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996


»Flexão
Deformação elástica sob o efeito de uma força.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996


»Fluído
Substância, matéria ou corpo que, devido à fraca coesão das moléculas, tem a propriedade de se adaptar ao recipiente onde está contido. Pode apresentar-se sob a forma líquida, gasosa ou de vapor.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996


»Fluxo luminoso
[Iluminação] Quantidade de luz emitida por uma fonte luminosa na unidade de tempo. Mede-se em lúmen (lm).
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996


»Fluxo radiante
[Iluminação] Energia emitida por uma fonte radiante na unidade de tempo. Mede-se em W/m2.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996


»Foco contaminador
Ponto ou instalação emissora do contaminante no meio ambiente.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996


»Fogo
[Incêndios] Fenómeno que se produz quando se aplica calor a uma substância combustível em presença do ar, elevando a sua temperatura com produção de fumos. Classificam-se, segundo o combustível, em classes, A, B, C e D.
Classe A – Fogo de matérias sólidas
Classe B – Fogo de matérias líquidas
Classe C – Fogo de matérias gasosas
Classe D – Fogos de metais e outros
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996


»Fonte de ignição
[Atmosferas explosivas] Uma fonte de ignição transmite a uma mistura explosiva uma determinada quantidade de energia, susceptível de propagar a ignição nessa mistura.
Fonte: COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. Segurança e saúde dos trabalhadores expostos a atmosfera explosivas: guia de boas práticas. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto para a Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho, 2006.


»Fonte de ignição efectiva
[Atmosferas explosivas] Os efeitos das fontes de ignição são frequentemente subestimados ou desconhecidos. A sua efectividade, ou seja, a capacidade de provocarem a ignição de uma atmosfera explosiva depende, entre outros factores, da energia da fonte de ignição e das características da atmosfera explosiva. Em condições não atmosféricas, as propriedades da mistura explosiva que determinam a ignição alteram-se; assim, por exemplo, a energia de ignição mínima de misturas com elevado teor de oxigénio é reduzida em várias potências de 10.
Fonte: COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. Segurança e saúde dos trabalhadores expostos a atmosfera explosivas: guia de boas práticas. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto para a Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho, 2006.


»Fonte de ruído
[Ruído] É a acção, actividade permanente ou temporária, equipamento, estrutura ou infra-estrutura que produza ruído nocivo ou incomodativo para quem habite ou permaneça em locais onde se faça sentir o seu efeito.
Fonte: : Decreto-Lei n.º 9/2007, de 17 de Janeiro [Regulamento Geral do Ruído]

»Fontes de radiação naturais
Força que faz mover os electrões, produzida por geradores, alternadores ou por reacção química através de pilhas ou bateria.
Fonte: Decreto-Lei n.º 174/2002, de 25 de Julho [Regras aplicáveis à intervenção em caso de emergência radiológica]

»Força electromotriz
Força que faz mover os electrões, produzida por geradores, alternadores ou por reacção química através de pilhas ou bateria.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996


»Formação em segurança
Processo pedagógico destinado a actuar sobre o factor humano a fim de modificar a atitude do trabalhador perante as situações de risco, fornecendo-lhe conhecimentos que lhe permitam identificá-los e reagir.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996


»Formação em segurança e saúde do trabalho
Processo estruturado de transmissão de conhecimento e de estratégias de organização e acção, visando a criação de competências e a interiorização de comportamentos geradores de gestos preventivos face aos riscos profissionais.
Fonte: Autoridade para as Condições do Trabalho


»Frequência
Número de períodos por segundo. A unidade de medida é o (Hz) hertz.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996


»Frequência acústica
[Ruído] Número de vezes que um som adquire o mesmo valor na unidade de tempo. Expressa-se em ciclos por segundo e mede-se em (Hz).
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996


»Fumigar
Desinfectar por meio de gás, vapor ou fumos. Esta operação contém elevado risco e deve ser executada sob direcção de técnico responsável.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996


»Fundação
[Construção] Elemento de construção destinado a repartir uniformemente as cargas originadas pela futura obra, de acordo com o cálculo efectuado, de modo a que o solo as suporte.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996


»Fundação Europeia para a Melhoria das Condições de Vida e de Trabalho
Órgão criado pelo Conselho das Comunidades Europeias que visa promover a melhoria da qualidade de vida, nomeadamente, através de estudos e outras abordagens sobre a influência da evolução da técnica, a organização do trabalho, a participação dos trabalhadores e os efeitos físicos e psicológicos do trabalho.
Fonte: Autoridade para as Condições do Trabalho


»Fundações directas
[Construção] São as fundações em que as cargas são directamente transmitidas ao solo através de elementos como vigas de fundação, ensoleiramentos, sapatas. Utilizam-se em solos com boa coesão e capacidade de carga.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996


»Fundações indirectas
[Construção] São próprias dos solos em que não há boa coesão e têm dificuldade em suportar a carga prevista, pelo que se vai procurar camadas mais profundas através de estacas, etc.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996


»Fungicidas
[Substâncias perigosas] Produtos químicos empregados para combater os fungos. Tem aplicação no sector sanitário industrial. Têm risco e devem ser observadas as medidas de segurança explicitadas na rotulagem.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996


»Fusível
[Electricidade] Aparelho eléctrico destinado a cortar um circuito quando há sobrecarga.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

Fonte: http://www.act.gov.pt