Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

»Cabina
[Equipamentos de trabalho] Local de transporte de pessoas, nos monta-cargas que possuam certificado ou autorização para o transporte de pessoas.
É obrigatória a indicação do número máximo de pessoas que podem ser transportadas de cada vez.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Cabo de elevação
[Equipamentos de trabalho] Elemento metálico, de nylon ou de corda, utilizado na elevação de materiais, destinado à movimentação de cargas.
Deve ser mantido, verificado e armazenado de modo a evitar que se danifique.
É aconselhável etiquetá-lo de modo a facilitar a sua identificação e dispor da indicação da carga máxima.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Cabo eléctrico
[Electricidade] Condutor constituído por vários fios electricamente distintos e reunidos num mesmo invólucro isolante. Num estaleiro, os cabos eléctricos utilizados em ligações e extensões devem ser apropriados, tendo em conta a sua estanquicidade e ligação terra.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Cabo-guia
[Movimentação de cargas] Elemento destinado a limitar a oscilação horizontal da plataforma suspensa. Cabo utilizado na movimentação de cargas com aparelhos elevatórios destinado a direccionar a carga. É utilizado em geral com cargas compridas como varões, tubos, barrotes, etc., em que se procura que só haja esforços de compressão.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Cábrea
[Movimentação de cargas] Mastro em ferro ou madeira utilizado para elevar cargas. Os equipamentos de elevação de cargas não devem ser improvisados e devem dispor da indicação das cargas máximas, além de outras medidas de segurança.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Cabrestante
[Movimentação de cargas] Tambor equipado de trinco e manivelas em volta do qual se enrola o cabo para elevação de cargas.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Cachorro
[Construção] Consola de pedra, betão ou madeira encastrada numa parede ou saída de um pilar, destinada a suportar cargas excêntricas.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Caibro
[Construção] Barrote ou sarrafo aplicado em telhados para receber a ripa onde assenta a telha.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Caixão
[Construção] Elemento metálico, monobloco, destinado à protecção de terras em entivações. É recomendável a sua utilização em substituição dos elementos de madeira porquanto conferem maior segurança a estes trabalhos de elevado risco e dispõem das protecções recomendáveis, ou seja, rodapé, escada de acesso, etc.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Cal
Óxido de cálcio que submetido a tratamentos em fornos dá a cal viva. É ávida de água e, em contacto com esta, pode produzir queimaduras.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Caleira
Elemento destinado a drenar água ou outros líquidos e conduzi-los para outros pontos de cota inferior.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Camartelo
[Equipamentos de trabalho] Martelo grande, usado para partir pedra ou para demolições.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Caminho-crítico
Termo usado em planeamento para designar um percurso sem folgas, ou seja, quando no atraso em qualquer actividade, se reflecte no prazo final.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Canalização
[Construção] Tubos que servem para o transporte de fluidos.
A sua movimentação com grua requer equipamento apropriado. Na fase de escavações devem ser cuidadosamente assinaladas, de modo a evitar danificação acidental.
Em obras industriais, durante a fase de ensaios, devem ser devidamente protegidas ou assinaladas a fim de precaver riscos de queimaduras ou outros.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Cantaria
[Construção] Pedra talhada para aplicação em obra.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Capacete
[Segurança no trabalho] Equipamento de protecção individual para a cabeça que se destina a proteger o utente de qualquer risco residual dentro do espaço da obra.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Catapaz
Operário que orienta o trabalho de outros menos qualificados.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Carcinogéneo
Qualquer substância que, em contacto com um tecido vivo, pode originar um tumor maligno.
Fonte: TELO, Emília; CORREIA, Maria Manuela Calado. Prevenção de riscos no período de maternidade: guia de boas práticas.. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto para a Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho, 2006.

»Carga
[Pintura] Substâncias minerais incorporadas nas tintas formando a estrutura destas;
[Movimentação de cargas] Elemento transportado por aparelho de elevação;
[Electricidade] Fase de acumulação de energia eléctrica numa bateria;
[Minas] Conjunto de produtos explosivos colocados num furo para desmonte de uma rocha;
[Geotecnia] Elemento ou conjunto de materiais destinados a criar uma força dirigida a fim de se ensaiar um solo.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Carga de utilização
[Movimentação de cargas] Carga deslocada por um aparelho de elevação compreendendo a soma das massas do cabo, do cadernal, da lingada e respectiva carga.
Deve ser sempre do conhecimento do manobrador e do responsável pela movimentação de modo a ser sempre inferior à carga máxima.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Carga máxima de utilização
[Movimentação de cargas] Carga de utilização afectada do coeficiente de segurança indicado para o aparelho em causa.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Carregadora (Pá)
[Equipamentos de trabalho] Máquina auto-motora equipada de um dispositivo de carga (balde) situado na posição frontal.
Serve para remover terras num curto espaço (carregar camiões, silos)
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Cascalho
Pedra britada com diâmetros entre os 30 e os 150 milímetros.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Catalisador
Agente que influi sobre uma reacção química.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Caterpillar
[Equipamentos de trabalho] Designação comercial de um Bulldozer.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Cátodo
[Electricidade] Pólo negativo de uma pilha ou bateria eléctrica.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Cáustico
[Substâncias perigosas] Que queima ou corrói, obrigando a medidas de segurança ou equipamentos de protecção individual apropriados.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Cavalete
[Equipamentos de trabalho] Armação móvel de madeira ou metal destinada a formar bancadas provisórias nas obras. Não deverão ser utilizadas a não ser que obedeçam a medidas de segurança específicas para este equipamento.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Cavilha
Elemento de fixação utilizado em estruturas metálicas ou de madeira.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996


»Centro Nacional de Protecção contra os Riscos Profissionais
O Centro Nacional de Protecção contra os Riscos Profissionais, é uma instituição de Segurança Social, de âmbito nacional, que tem como objectivo assegurar a prevenção, tratamento, recuperação e reparação de doenças ou incapacidades resultantes de riscos profissionais.
Fonte: Autoridade para as Condições do Trabalho

»Certificação
Processo destinado a evidenciar a conformidade de um serviço, produto, equipamento ou procedimento com normas ou
especificações predefinidas.
Fonte: Autoridade para as Condições do Trabalho

»Certificação profissional
Comprovação de que um profissional é detentor das competências e de outras condições exigidas para o exercício de uma determinada profissão ou actividade profissional, por referência a um perfil profissional previamente definido.
Fonte: Autoridade para as Condições do Trabalho

»Certificado de Aptidão Profissional
Título oficial que, mediante avaliação adequada, comprova competências para o exercício de uma actividade profissional obtido por três vias: formação profissional, experiência profissional, equivalência de títulos obtidos noutros países.
Fonte: Autoridade para as Condições do Trabalho

»Certificado de Formação Profissional
Documento comprovativo de que o seu titular atingiu os objectivos definidos nos programas dos cursos ou acções de formação profissional.
Fonte: Autoridade para as Condições do Trabalho

»Chanfro
Desbaste adelgaçado efectuado sobre uma peça.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Choque eléctrico
[Electricidade] Contacto de pessoas com partes activas de material eléctrico (contactos directos) ou de massas postas acidentalmente sob tensão (contactos indirectos).
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Chumbo
[Substâncias perigosas] Metal cinzento, mole, que foi usado em canalizações de esgoto e entra na composição de tintas. É um produto tóxico que pode provocar doença profissional e a sua utilização está condicionada por legislação própria.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Ciclópico (Betão)
Betão, em geral usado em fundação ou base de pavimento térreo, em que se introduzem grandes pedras arrumadas à mão.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Cimalha
[Construção] Remate superior de uma fachada, formada por um conjunto de molduras.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Cimento
Mistura pulverulenta de argila e calcário capaz de fazer “presa” em presença de água e que entra na composição do betão. Tem uma relação cáustica sobre a pele, pelo que se impõem medidas de protecção adequadas (luvas).
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Classes de fogos
[Incêndios] Classificação dos fogos segundo o material combustível. Permite definir o agente extintor a utilizar.
Conjunto de edifícios formando uma unidade homogénea.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Classes de materiais
[Incêndios] Classificação segundo o grau de protecção aos contactos eléctricos ou reacção ao fogo.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Classificação em zonas
[Atmosferas explosivas] as áreas perigosas são classificadas em zonas, em função da frequência e da duração da presença de atmosferas explosivas.
Fonte: COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. Segurança e saúde dos trabalhadores expostos a atmosfera explosivas: guia de boas práticas.. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto para a Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho, 2006.

»Cobertura
[Construção] Recobrimento estanque da parte superior dos edifícios.
Pode ser plana em laje ou terraço ou inclinada, com telha ou outros materiais.
Esta fase da construção comporta sempre riscos, em especial quedas, pelo que deve ser previamente planificada.
Requerem especiais cuidados os materiais frágeis como fibras, vidro, etc.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Cofragem
[Construção] Molde em madeira, metal ou outro material, fabricado no local ou pré-fabricado, destinado à confecção de peças em betão (vigas, pilares, lajes, etc.)
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Cola
Elemento de ligação de dois ou mais materiais.
Dada a grande diversidade existente e a extraordinária rapidez de acção deve ser sempre previamente consultada a literatura explicativa e os respectivos cuidados de utilização e armazenagem.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Colector
[Canalização destinada à recolha de águas dos vários tubos de escoamento. Nos colectores de águas domésticas negras há o risco de se formarem misturas gasosas explosivas ou que provoquem redução do oxigénio, pelo que o acesso a estas deve ser acompanhado das medidas de segurança recomendáveis.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Coluna húmida
[Incêndios] Tubagem em carga para uso dos bombeiros.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Coluna montante
Canalização principal da qual derivam as ligações individuais para cada andar.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Coluna seca
[Incêndios] Tubagem vazia para uso dos bombeiros.
Fonte: Autoridade para as Condições do Trabalho

»Comissão de Higiene e Segurança
Órgão de composição paritária, constituída no âmbito de uma empresa, ao abrigo de convenções colectivas de trabalho, para desenvolver a participação no âmbito da prevenção de riscos profissionais.
Fonte: Autoridade para as Condições do Trabalho

»Comissão de Segurança e Saúde
Comissão integrada pelos representantes dos trabalhadores para as questões de segurança e saúde e por representantes dos empregadores que foi estabelecida e desempenha as suas funções ao nível da organização, em conformidade com a legislação e as práticas nacionais.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Comité Consultivo para a Segurança, Higiene e Protecção da Saúde no Local de Trabalho
O Órgão criado pelo Conselho da União Europeia, de composição tripartida, que visa apoiar a Comissão na preparação e na execução de actividades nos domínios da Segurança, da Higiene e da Protecção da Saúde no Local de Trabalho.
Fonte: Autoridade para as Condições do Trabalho

»Compactador
[Equipamentos de trabalho] Máquina de estaleiro destinada à compactação de solos plásticos.
Pode tratar-se de uma máquina de transporte manual ou de uma máquina auto-motora. Em geral dispõe de um sistema vibrador que pode originar fortes riscos:
nas máquinas manuais, motivados pela vibração axial mão/braço.
nas auto-motoras, vibração do corpo.

Em todos os casos devem ser observadas rigorosas medidas de prevenção.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Competência
Capacidade específica da profissão que o técnico deve desenvolver para assegurar a eficácia da sua acção. As competências são determinadas a partir dos objectivos de um dado sistema educativo e dos papéis que eles determinam ao técnico e, geralmente, serão avaliadas pelos resultados (imediatos ou a longo prazo) operados na empresa onde trabalha. Cada competência implica um corpo definido de conhecimentos, atitudes ou capacidades expressas em comportamentos observáveis.
Fonte: Autoridade para as Condições do Trabalho

»Componentes materiais do trabalho
Conjunto cujos elementos são: os locais de trabalho, as ferramentas, as máquinas e materiais, as substâncias e agentes químicos, físicos e biológicos, o ambiente de trabalho, os processos de trabalho e a organização do trabalho.
Fonte: Autoridade para as Condições do Trabalho

»Comunicação verbal
[Sinalização de segurança e de saúde] É a mensagem verbal predeterminada que utiliza voz, humana ou sintética.
Fonte: Decreto-Lei n.º 141/95, de 14 de Junho [Prescrições mínimas para a sinalização de segurança e de saúde no trabalho]

»Concentração limite de oxigénio
[Atmosferas explosivas] Concentração máxima de oxigénio numa mistura de substância inflamável com o ar na qual não ocorrerá uma explosão, determinada sob condições de ensaio específicas.
Fonte: COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. Segurança e saúde dos trabalhadores expostos a atmosfera explosivas: guia de boas práticas. . 1.ª Edição, Lisboa, Instituto para a Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho, 2006.

»Condensador
[Electricidade] Aparelho constituído por condutores separados por um isolante e com a capacidade de armazenar uma carga eléctrica.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Condutor
[Electricidade] Em electricidade refere-se a um corpo que oferece pouca resistência à passagem de uma corrente eléctrica.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Condutor activo
[Electricidade] Designa o condutor normalmente responsável pela passagem da corrente eléctrica.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Condutor de protecção
[Electricidade] Condutor eléctrico que liga as massas de uma instalação a uma ligação de terra ou a outras massas.
A cor que lhe está convencionada é verde-amarelo.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Condutor de terra
[Electricidade] Condutor que liga um ponto de uma instalação a uma tomada de terra.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Congénito
Que existe antes ou no momento do nascimento, em particular as anomalias e doenças, tanto as herdadas como as causadas por factor ambiental. Diferente de hereditário, que se entende como aquilo que é transmitido com as células germinais (óvulo ou espermatozóide).
Fonte: TELO, Emília; CORREIA, Maria Manuela Calado. Prevenção de riscos no período de maternidade: guia de boas práticas.. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto para a Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho, 2006.

»Conselho Nacional de Higiene e Segurança no Trabalho
Órgão tripartido de carácter consultivo, que tem por objectivo a promoção da cooperação do Estado com os parceiros sociais, com vista à formulação, aplicação e avaliação periódica das políticas de prevenção de riscos profissionais e combate à sinistralidade laboral.
Fonte: Autoridade para as Condições do Trabalho

»Consignação
[Construção] Operação legal pela qual o dono da obra ou o seu representante outorga poderes a uma empresa para dar início aos trabalhos fazendo-lhe a entrega dos meios necessários para a realização desses trabalhos, como projectos, terreno, etc.
Em geral é lavrado um auto e representa a data de início dos trabalhos.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Consola
[Construção] Elemento saliente da construção, em geral na sua periferia.
A sua execução cria, em geral, riscos agravados, pelo que deve ser previamente planeada.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Construção anti-sísmica
[Construção] Construção concebida para limitar o efeito dos sismos.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Construção industrializada
[Construção] Diz-se da que se desenvolve segundo os ritmos e processos comuns às indústrias transformadoras com instalações fixas.
É, em geral, realizada a partir de componentes e desenvolve-se segundo processos repetitivos.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Consulta dos Trabalhadores
Auscultação da opinião dos trabalhadores ou seus representantes, feita pelo empregador, sobre as acções de prevenção.
Fonte: Autoridade para as Condições do Trabalho

»Consultor
Pessoa singular ou colectiva que desenvolve actividade de análise e aconselhamento em domínios específicos que requerem conhecimentos de especialidade ou meios técnicos de considerável complexidade. Na prevenção, a consultadoria efectua-se, particularmente, nos domínios da avaliação de determinados riscos, da implementação de determinadas técnicas de prevenção, da organização do trabalho e da formação.
Fonte: Autoridade para as Condições do Trabalho

»Contaminação radioactiva
[Substâncias radioactivas] Contaminação de qualquer matéria, superfície ou ambiente ou de um indivíduo por substâncias radioactivas. No caso específico do corpo humano, esta contaminação radioactiva inclui a contaminação externa cutânea e a contaminação interna, independentemente da via de incorporação
Fonte: Decreto-Lei n.º 174/2002, de 25 de Julho [Regras aplicáveis à intervenção em caso de emergência radiológica]

»Contrato de trabalho por tempo indeterminado para cedência temporária
[Trabalho temporário] O contrato de trabalho por tempo indeterminado celebrado entre uma empresa de trabalho temporário e um trabalhador, pelo qual este se obriga, mediante retribuição daquela, a prestar temporariamente a sua actividade a utilizadores, mantendo o vínculo jurídico-laboral à empresa de trabalho temporário.
Fonte: Lei n.º 19/2007, de 22 de Maio [Regime jurídico do trabalho temporário]

»Contrato de trabalho temporário
[Trabalho temporário] O contrato de trabalho a termo celebrado entre uma empresa de trabalho temporário e um trabalhador, pelo qual este se obriga, mediante retribuição daquela, a prestar temporariamente a sua actividade a utilizadores, mantendo o vínculo jurídico-laboral à empresa de trabalho temporário.
Fonte: Lei n.º 19/2007, de 22 de Maio [Regime jurídico do trabalho temporário]

»Contrato de utilização de trabalho temporário
[Trabalho temporário] O contrato de prestação de serviço a termo resolutivo celebrado entre um utilizador e uma empresa de trabalho temporário, pelo qual esta se obriga, mediante retribuição, a ceder um ou mais trabalhadores temporários.
Fonte: Lei n.º 19/2007, de 22 de Maio [Regime jurídico do trabalho temporário]

»Contraventamento
[Construção] Peça oblíqua destinada a evitar a deformação de uma obra, estrutura ou material. É geralmente obtido por triangulação e particularmente utilizado em andaimes através da cruz de St.º André.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Controlo de perdas
Medidas de prevenção que visam limitar a perda de lucros de uma empresa devida a erros ou acidentes.
Fonte: Autoridade para as Condições do Trabalho

»Controlo de riscos
Processo que envolve a adopção de medidas técnicas, organizativas, de formação, de informação e outras, tendo em vista a redução dos riscos profissionais e avaliação dessas medidas.
Fonte: Autoridade para as Condições do Trabalho

»Coordenação dos serviços de prevenção
Função dinamizadora da articulação permanente das diversas abordagens desenvolvidas pelos serviços de prevenção da empresa, sendo de destacar o seu papel no âmbito do estabelecimento dos objectivos, procedimentos e campos de responsabilidade dos diversos intervenientes.
Fonte: Autoridade para as Condições do Trabalho

»Coordenador de segurança em obra
[Construção] O mesmo que coordenador em matéria de segurança e saúde durante a execução da obra.
Fonte: Decreto-Lei n.º 273/2003, de 29 de Outubro

»Coordenador de segurança em projecto
[Construção] O mesmo que coordenador em matéria de segurança e saúde durante a elaboração do projecto da obra.
Fonte: Decreto-Lei n.º 273/2003, de 29 de Outubro

»Coordenador em matéria de segurança e saúde durante a elaboração do projecto da obra
[Construção] É a pessoa singular ou colectiva que executa, durante a elaboração do projecto, as tarefas de coordenação em matéria de segurança e saúde previstas no Decreto-Lei n.º 273/2003, de 29 de Outubro, podendo também participar na preparação do processo de negociação da empreitada e de outros actos preparatórios da execução da obra, na parte respeitante à segurança e saúde no trabalho. O mesmo que coordenador de segurança em projecto.
Fonte: Decreto-Lei n.º 273/2003, de 29 de Outubro

»Coordenador em matéria de segurança e saúde durante a execução da obra
[Construção] A pessoa singular ou colectiva que executa, durante a realização da obra, as tarefas de coordenação em matéria de segurança e saúde previstas no Decreto-Lei n.º 273/2003, de 29 de Outubro. O mesmo que coordenador de segurança em obra.
Fonte: Decreto-Lei n.º 273/2003, de 29 de Outubro

»Cor de segurança
[Sinalização de segurança e de saúde] É a cor à qual é atribuído um determinado significado.
Fonte: Decreto-Lei n.º 141/95, de 14 de Junho [Prescrições mínimas para a sinalização de segurança e de saúde no trabalho]

»Cornija
[Construção] Moldura composta por uma combinação de elementos simples e que guarnecem a parte superior de uma parede, porta ou frontão.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Corte
[Construção] Força transversal que se exerce sobre um material ou edificação. Peça desenhada representando a parte resultante da intersecção de um plano fictício com um elemento ou construção.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Co-seno (Y)
Indicado pela letra grega y e varia entre 0 e 1 exprimindo a relação cós y = potência activa/potencia aparente.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Cruz de St.º André
[Construção] Elemento de contraventamento em forma de X
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

»Curso de formação
Programa de formação a ser ministrado com o fim de proporcionar a aquisição de conhecimentos e o desenvolvimento de capacidades práticas, atitudes e formas de comportamento necessários para o exercício de uma profissão ou grupo de profissões.
Fonte: Autoridade para as Condições do Trabalho

»Curto-circuito
[Electricidade] Contacto acidental de dois terminais de um equipamento eléctrico ou de uma instalação a potenciais diferentes.
Fonte: RODRIGUES, Germano. Segurança na Construção: Glossário. 1.ª Edição, Lisboa, Instituto de Desenvolvimento e Inspecção das Condições de Trabalho, 1996

 

Fonte: http://www.act.gov.pt