Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Este ano os senhorios vão poder deduzir mais despesas do que em anos anteriores.Building House

De acordo com o artigo 41º do novo Código do IRS, que entrou em vigor em 2015, mas cujos principais efeitos são principalmente sentidos a partir deste ano, o leque de despesas que os senhorios podem abater às rendas que receberam ao longo do ano anterior foi alargado e passou a contemplar “todos os gastos efetivamente suportados e pagos pelo sujeito passivo para obter ou garantir tais rendimentos”.

Continua a não ser possível deduzir gastos de natureza financeira, relativos a depreciações e a mobiliário, eletrodomésticos e artigos de conforto ou decoração. No entanto, se recorreu a uma mediadora imobiliária para conseguir arrendar a casa, poderá abater essa despesa aos rendimentos prediais.

Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Disparar do incumprimento leva a que cada vez mais senhorios queiram garantias de que vão receber as rendas contratualizadashome 1

Quem procura casa para arrendar é cada vez mais confrontado com pedidos de informação por parte dos senhorios que querem garantias de que a renda não fica por pagar.

Cópia de recibos do ordenado, declaração da empresa onde trabalham, fiador, declaração do IRS e até o registo criminal são exigências cada vez mais comuns.

A Associação de Inquilinos Lisbonenses (AIL) não vê mal nenhum neste escrutínio reforçado, mas considera que há algum exagero quando as exigências chegam ao IRS.

Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

A taxa municipal de protecção civil é legal e tem de ser paga mesmo por quem tem seguro multirriscos.Brick Laying 4

A taxa municipal de protecção civil de Lisboa começou este ano a ser cobrada aos proprietários, gerando muita polémica. É legal, mas injusta, em particular para quem tem seguro multirriscos. A Associação Lisbonense de Proprietários pediu a impugnação da taxa em tribunal e alega “que não passa de um imposto encapotado, pois não corresponde a qualquer serviço prestado”. Na verdade, a taxa é legal. Foi criada ao abrigo da lei que estipula o regime geral das taxas das autarquias. No caso de Lisboa, foi objecto de deliberação e aprovação pela assembleia municipal, depois de um período de discussão pública. Tudo conforme manda a lei. De acordo com a câmara, o objetivo da taxa é remunerar o serviço de protecção civil do concelho (por exemplo, o regimento de sapadores bombeiros).

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

Os proprietários poderão actualizar as rendas de 2016 em apenas 0,16%, uma variação praticamente nula face aos valores actuais, e queHouse Cartoon 4 acontece depois de em 2015 não se ter verificado qualquer alteração.

O reduzido valor de actualização, que pode levar muitos proprietários a não fazer a actualização, resulta do baixo valor da inflação.

Os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), divulgados nesta quinta-feira, revelam que o índice de preços ao consumidor (IPC), sem habitação, nos últimos 12 meses fixou-se em 0,16%.

Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Entrada e saída das casas no circuito de alojamento local pode levar ao apuramento de mais-valias sujeitas a cobrança adicionalArrendamento de casas de férias com novas regras

As rendas pagas aos donos das casas registadas como Alojamento Local (AL) terão de ser declaradas como rendimentos da categoria B, na declaração de IRS que será entregue em 2016. Apenas os proprietários que não exploram diretamente o imóvel (entregando-o, por exemplo, à administração do condomínio) podem optar por declarar os valores como rendimentos prediais (categoria F).