Votos do utilizador: 4 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela inativa

Valor que serve de base ao coeficiente utilizado para actualização anual das rendas sofre um dosBus37 maiores aumentos dos últimos anos

O valor das rendas deverá aumentar 3,19% em 2012, após o valor da inflação nos 12 meses terminados em Agosto retirando os preços da habitação, que serve de base a esta actualização, se ter fixado neste valor.

Um aumento criticado pelos proprietários e pelos inquilinos, estes últimos pedem mesmo um ano de excepção.

De acordo com os valores publicados esta segunda-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o valor que serve de base ao coeficiente utilizado para a actualização anual das rendas dos diversos tipos de arrendamento, ao abrigo do Novo Regime do Arrendamento Urbano (NRAU), sofre um dos maiores aumentos dos últimos anos.

Votos do utilizador: 3 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela inativaEstrela inativa

O programa de apoio ao arrendamento jovem - Porta 65 Jovem - vai apoiar umOffice_Building_4 total de 5.733 jovens.

Este é o resultado dos concursos de Abril e Maio e o número representa uma quebra significativa face às 8.153 candidaturas aceites no mesmo período do ano passado. Na prática, o Estado vai ajudar menos 2.420 jovens a pagar a renda de casa.

Apesar da redução houve um aumento da procura por este apoio já que foram entregues 10.147 candidaturas nos concursos de Abril e Maio, o maior número de candidaturas entregues desde que o programa entrou em vigor, em Dezembro de 2007. No entanto, publicados os resultados do concurso no site do Portal da Habitação, acabou por haver mais jovens a ficar de fora dos apoios do Estado.

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

Mil e trezentos processos deram entrada nos tribunais no ano passado. Troika impõe que Governo torne possível expulsão dop_persos-13 inquilino faltoso em três meses

Estão a aumentar as dificuldades no pagamento de rendas. Nos últimos dois anos, elas dispararam 10%.

Para se ter uma ideia, houve 1.300 processos de despejo por causa das dívidas em atraso com as rendas. Contas feitas, foram cerca de quatro processos por dia.

No entanto, recorde-se que estes processos demoram, em média, 18 meses a ser resolvidos. Durante este tempo, o inquilino permanece no imóvel e o senhorio nada pode fazer.

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

O Governo pediu uma caracterização dos beneficiários do programa Porta 65House_-_Cartoon_4 e, uma vez feito este estudo, admite vir a reformular os apoios ao arrendamento jovem.

Ao SOL o Ministério da Agricultura, Mar, Ambiente e Ordenamento do Território, que tem a tutela do programa, escusou-se a especificar se as mudanças poderão passar por uma redução de verbas ou pela alteração das regras de acesso ao Porta 65. Mas o objectivo das mudanças está definido: «As restrições orçamentais impõem que se seja muito exigente no que respeita à definição das prioridades na afectação dos recursos disponíveis».

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Habitação: Maior aumento em cinco anosOffice_Building_1

As rendas de casa deverão aumentar cerca de 3,2% no próximo ano, de acordo com a inflação prevista pelos economistas. Trata-se do maior aumento dos últimos cinco anos. Se o Governo mudar as regras, os inquilinos prometem contestação.

Romão Lavadinho, presidente da Associação de Inquilinos Lisbonenses, adiantou à Lusa que os inquilinos vão discordar se os aumentos forem definidos segundo outros critérios. "A lei o que diz é que as rendas são actualizadas anualmente segundo a inflação. Se isso for assim, e se a inflação for na ordem dos 3%, não temos nada a objectar", disse. No entanto, o responsável da associação salienta que outra situação será "se o Governo quiser apenas aumentar as rendas, como já aumentou outros impostos". "Os aumentos [das rendas] não podem ser em função do que o Executivo terá acordado com a ‘troika’, porque a lei não permite isso. A menos que alterem a lei, mas, se alterarem a lei, nós cá estaremos para contestar", afirmou.