Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Fitch estima que desvalorização, nos próximos dois anos, seja de 13%. Mas o mercado já sofreu um processo de ajustamento e caiu 17% nos últimosHouse 45 anos

O preço das casas vai continuar a cair: a queda rondará os 13% nos próximos dois anos, valor a que se junta à redução já sentida pelo mercado nos últimos anos - cerca de 17% - o que levará a um movimento de correção inevitável de 30%, desde que o mercado atingiu o seu pico.

A verdade é que também o mercado imobiliário está nas mãos de Vítor Gaspar e dos elementos da troika: «O rendimento disponível das famílias têm influência no comportamento do mercado», explica à TVI Joaquim Montezuma Carvalho, do ISEG. O especialista sublinha que além da quebra no rendimento disponível, também a escassez no crédito bancário contribui para esta redução do preço das casas.

Contudo, nem todos os agentes imobiliários se queixam, desde que o preço desça: «Nesta fase, a primeira casa a ser vendida é a que está abaixo do preço do mercado, claro. Mas mesmo nesta conjuntura, temos um volume de negócio, em 2012, acima de 2011», revela Sandra Figueiredo da Remax Emotion.

Certo é que os preços das casas vão regressar a valores de outros tempos: 1999 ou 2000, estima Montezuma Carvalho, especialista na área de imobiliário no Instituto Superior de Economia e Gestão.

Para quem tem casa, não é preciso desesperar: o investimento imobiliário deve ser pensado no longo prazo e a queda dos preços em Portugal está bem longe daquela que está a ser sentida em Espanha ou na Irlanda, onde segundo o relatório da Fitch, a desvalorização chega aos 70% e não se ficará por aqui.

Para investir, esta também será uma boa altura: «Muitas das casas, à venda no mercado, já incorporam estas quedas nos preços e para um investimento de longo prazo a aquisição de imobiliário pode ser uma opção».

Fonte: TVI24