Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

ac_ordi-22Envolvente da Habitação
Quando decidir adquirir casa não se fixe somente nos atributos da habitação, mas também na zona envolvente e na vizinhança. Nesta área, existem aspectos importantes a que deverá dar especial atenção.

Infraestruturas
Verifique se o local é abastecido por:
Electricidade;
Rede pública de água;
Escoamento dos esgotos domésticos e pluviais (chuva) separados;
Linhas de telefone e acessibilidade de televisão;
Abastecimento de gás (gás de cidade ou gás natural).

Ordenação Urbanística
Antes de comprar casa verifique se o edifício está inconvenientemente localizado, nomeadamente:
Junto a leitos de rio e zonas de linhas de água (podem estar sujeitos a inundações);
Nas encostas ou declives instáveis (em caso de derrocada ou escorregamento provocam danos irreversíveis).
Quando a distância entre fachadas opostas dos edifícios é inferior à sua altura ou quando as janelas do edifício estão localizadas predominantemente no quadrante norte a exposição solar é diminuta, nomeadamente no Inverno, pelo que estas situações deverão ser evitadas.
Uma vista agradável - mar, espaços verdes e paisagens naturais e urbanas interessantes - proporcionará decerto um conforto visual muito apreciado, assim como uma valorização da casa que pretende adquirir.
Locais com uma densidade populacional elevada - superior a 200 habitantes/Km2 -, quando não rodeados de espaços verdes ou zonas suficientes amplas, provocam normalmente distúrbios nefastos aos moradores.

Verifique se o edifício possui Licença de Utilização.

Acessos Viários
Se o local tem bons acessos, isso não só valoriza o imóvel como propicia maior conforto aos moradores. Saiba quais os acessos aos principais eixos viários do local tais como auto-estradas, itinerários principais, vias rápidas, estradas nacionais, etc.

É importante aferir ainda se o arruamento de acesso à habitação permite a passagem adequada de viaturas e peões, isto é, se tem largura superior a 5,5 metros e 1 metro de passeio.

Transportes Colectivos
Um local bem servido de transportes colectivos é aquele em que a paragem de uma carreira regular não se encontra a uma distância superior a 500 metros.
Nas zonas urbanas verifique como está servido dos principais transportes colectivos e quais os percursos a realizar no quotidiano da sua família.

Lugares de Estacionamento Públicos
Em meio urbano e com o uso generalizado do automóvel, a garantia de existência de parqueamento público tornou-se factor de grande conforto, nomeadamente quando o edifício onde pretende adquirir casa não possui estacionamento privativo. Nesse caso, tenha em atenção os seguintes pontos:
Verifique se é fácil de encontrar espaço para parquear o carro no local.
Se utilizar um veículo de duas rodas verifique se dispõe de um local para guardá-lo.

Proximidade de Escolas, Comércio, Jardins, etc.
A proximidade dos principais atractivos da vivência diária é um factor importante a analisar quando adquirir nova habitação. Uma casa bem localizada deve ter na sua proximidade:
Infantário e Ensino Primário;
Comércio local diversificado;
Posto de correio ou marco de correio;
Espaços verdes (em meio urbano) e jogos para crianças.

Deverá também ter em conta a distância a que se encontram:
Centro de saúde;
Farmácia;
Escola Preparatória e Secundária;
Outros locais importantes para o seu quotidiano.

Poluição Sonora
Informe-se se existem fontes de ruído no local ou na zona envolvente e que possam ser incómodas para o seu bem-estar, tanto durante o dia como à noite.

Recolha de Lixo
A recolha de lixo é um sintoma de evolução da zona, pelo que deverá aferir que este serviço é assegurado diariamente e verificar a limpeza dos locais de depósito.

Espaços Verdes
A proximidade e possibilidade de utilização de um parque urbano, um jardim, um espaço verde ou uma praceta ajardinada são determinantes para a qualidade de vida.
Os espaços exteriores cumprem funções e objectivos vários, dos quais se destacam os de ordem social, recreativa e de convívio; desportiva; de equilíbrio psicofisiológico dos habitantes; e de purificação do ar. As estruturas e componentes básicas que o espaço exterior situado perto da sua casa deve oferecer são:
Parques infantis;
Zonas de recreio juvenil;
Espaços de convívio e encontro para adultos e idosos;
Pracetas ajardinadas.

Quando estiver a escolher o local para habitar em meio urbano verifique se existe próximo um parque e se é de fácil acesso para toda a família.
Este deve ser um espaço onde possa passear, jogar ou praticar algum desporto ao fim-de-semana e fazer algum recreio activo.
Os espaços exteriores devem ser dimensionados para serem usufruídos pelas diferentes gerações de modo diferenciado e organizado.
O espaço deve ser desenhado e projectado para que pessoas idosas ou pessoas deficientes possam usufruir dele.

Atributos Gerais da Habitação
Orientação dos Fogos

O nosso país é caracterizado por um clima temperado e os locais expostos nos diversos quadrantes possuem as seguintes particularidades:
Sul - Têm sol durante todo o ano, sendo confortáveis no Verão e no Inverno;
Norte - Quase nunca recebem sol, sendo muito frios no Inverno e frescos no Verão;
Nascente - Têm sol durante a parte da manhã;
Poente - Recebem sol durante o período da tarde sendo muito quentes no Verão.

Pé Direito
Nos projectos de construção, a altura entre o pavimento e o tecto denomina-se pé-direito livre. O Regulamento Geral das Edificações Urbanas (RGEU) determina que a altura mínima de pé-direito livre em edifícios destinados a habitação com tectos horizontais é de 2,4 metros, sendo aconselhável 2,6 metros. Excepcionalmente, em despensas e arrecadações será admissível que se reduza a 2,2 metros.

Porta de Entrada do Fogo
As habitações devem ser concebidas de modo a proporcionar uma adequada segurança aos moradores, nomeadamente, contra intrusões indesejáveis. Os pontos vulneráveis de uma porta convencional são:
Dobradiças;
Fechadura;
Elementos situados imediatamente na zona superior e inferior da fechadura.
As portas de madeira deverão ter espessura e resistência suficientes.
As portas com estrutura interna mais ligeira com favos de madeira reforçados, tornam-se inadequadas quando aplicadas na porta de entrada.
Em termos de segurança, a melhor solução passa pela utilização de portas blindadas com chapa de aço e acabamento superficial em ambas as faces. Se o acabamento for em madeira terá o aspecto de uma boa porta maciça.

A qualidade de uma porta de segurança blindada está relacionada com as seguintes características:
Número de pontos de cravamento (tranca vertical e horizontal);
Qualidade da fechadura;
Fixação do aro com as dobradiças (solução ideal é o aro ser incorporado na parede aquando da execução da obra).

Potência Eléctrica
Segundo as necessidades de cada consumidor podem ser contratadas à entidade fornecedora de energia, várias potências de baixa tensão.
0 encargo para o consumidor é tanto maior quanto maior for a potência disponível, devendo esta variar de acordo com o tipo de habitação, ou seja, dos aparelhos fortemente consumidores de electricidade (fogões, aquecedores eléctricos, máquinas de lavar e, principalmente, arcas e frigoríficos), já que a potência necessária à iluminação é diminuta.

Caixilharia
Os caixilhos devem apresentar as seguintes características:
Estanquicidade à chuva e ao vento - Consegue-se principalmente pela utilização de vedantes adequados.;
Isolamento térmico e acústico:
O aumento do isolamento térmico consegue-se principalmente com a utilização de vidros duplos;
Para um bom isolamento acústico o caixilho deve ser cuidadosamente analisado tendo presente os seguintes factores:
Material usado na construção do caixilho (alumínio, PVC, madeira, etc.);
Existência ou não, no caixilho, de elementos amovíveis (quanto menos aberturas melhor);
Utilização de vidros duplos ou muito espessos (quanto mais melhor) - Um vidro de 4 mm pouco atenua o ruído. Se utilizarmos o mesmo caixilho com um vidro duplo de 4 mm, o isolamento acústico e substancialmente superior.
Resistência à corrosão.

Tubagens da Água
As canalizações que se utilizam na distribuição de água num edifício devem ser robustas, silenciosas e resistentes à corrosão. O principal material de aplicação nas canalizações de água é o ferro galvanizado, utilizando-se ainda em menor escala as tubagens em cobre e em aço inoxidável.
Recentemente, o aparecimento dos materiais sintéticos, nomeadamente o polietileno reticulado, vulgarmente designado por PEX, tem tido grande aceitação devido a factores de ordem técnica e económica.
Este sistema tem como base o sistema de enfiamento da tubagem numa manga, podendo enfiar ou desenfiar quando da eventual ruptura.

Estores e Portadas
O obscurecimento total da luz solar pode ser efectuado por estores ou por meio de portadas, que devem apresentar resistência adequada e durabilidade satisfatória face às solicitações que estes elementos estão sujeitos. Admitem-se como soluções adequadas as seguintes:
Enroláveis em réguas horizontais em PVC rígido ou em alumínio - Para um adequado conforto térmico e acústico os estores enroláveis em alumínio podem ter incorporado um isolamento adequado e a sua manobra pode ser efectuada manualmente por meio de fita ou manípulo (indicado para vãos grandes) ou por meio eléctrico (estores eléctricos);
Estores exteriores com lâminas horizontais - Admitem regular a sua orientação, permitindo uma boa entrada de luz natural e maior conforto;
Portadas em madeira ou alumínio.

Aquecimento
A instalação de aquecimento numa habitação tem como principal objectivo elevar a temperatura interior dos compartimentos fechados para um nível superior ao do exterior, sendo aceitável um valor que ronda os 21°C a 1,7 metros de altura. O sistema de aquecimento pode ser:
Central - Caracteriza-se pelo facto de existir um produtor de calor (por exemplo, caldeira) que alimenta posteriormente em circuito fechado todos os compartimentos da habitação;
Individual - Sistema em que cada compartimento é aquecido independentemente dos outros.

A distribuição pode ser efectuada por intermédio de equipamento nomeadamente:
Radiadores - Emitem calor por convexão ou radiação, existindo no mercado nacional inúmeros modelos de dimensões variadas, sendo normalmente constituídos em ferro ou alumínio. O melhor local para a sua instalação é por baixo das janelas ou em parede de pouca insolação;
Convectores ou painéis radiantes :
Os convectores eléctricos empregam a electricidade para produzir calor pelo que necessitam simplesmente de uma tomada de electricidade para funcionarem;
O aquecimento do ambiente interior por painéis radiantes caracteriza-se por utilizar as grandes superfícies que limitam um compartimento - tectos, parede e pavimentos - para irradiar calor por intermédio de painéis emissores.
Em paredes de casa de banho é muito usual a utilização de radiadores eléctricos de infravermelhos.
De notar que o aquecimento eléctrico, embora muito utilizado é mais caro em termos de consumo energético.

Consulte informação adicional no Portal da Habitação.

 

Importante

Verifique se o edifício possui Licença de Utilização ou, caso tenha sido construido a partir de 2007, solicite a Ficha Técnica de Habitação (FTH).


Pode consultar o Regulamento Geral das Edificações Urbanas (RGEU) em:
Decreto-Lei n.º 38 382/51, de 7 de Agosto
Decreto-Lei n.º 50/2008, de 19 de Março

Entradas e Corredores
O espaço de entrada de uma habitação, quando individualizado, é designado por hall ou vestíbulo de entrada.
Os corredores destinam-se essencialmente à circulação. No entanto, podem ser aproveitados para arrumação (estantes e armários). Estes espaços, que permitem a transição entre o exterior e os diversos compartimentos da habitação, devem dispor das seguintes características:
Iluminação natural, por meio de janelas ou através dos envidraçados das portas que comuniquem com a sala e a cozinha;
A área mínima do hall de entrada deve ser de 1,2 m x 1,4 m, sendo recomendável uma superfície superior;
Quando a soleira da porta de entrada esta sublevada permite evitar entradas de sujidade e águas do exterior;
Os corredores devem ter uma largura superior a 1,1 metro.

No que se refere aos revestimentos destas zonas, são aceitáveis os seguintes acabamentos:
Tecto - Nos vestíbulos e corredores podem ser estucados e pintados a tinta plástica, complementados com uma sanca em gesso trabalhado. Quando se pretende dar alguma sumptuosidade a esta zona, é usual prever tectos falsos em régua de madeira ou em placas de gesso cartonado com iluminação embutida;
Paredes - São normalmente estucadas e pintadas a tinta plástica, sendo ainda muito apreciado um lambril em azulejo ou madeira;
Pavimentos - É a zona de maior desgaste da habitação devendo ser resistente e antiderrapante.

Escadas
Quando a habitação se desenvolve em mais do que um piso, é importante salvaguardar os seguintes aspectos relacionados com a segurança dos utilizadores:
A largura mínima da escada deve ter entre 80 e 90 cm;
Os degraus devem possuir uma profundidade de 25 cm e uma altura de 19 cm;
A escada deve ter corrimão;
Por questões de segurança, é desaconselhável que a ligação entre pisos se faça exclusivamente por uma escada de caracol estreita;
É desaconselhável que o cobertor do degrau seja antiderrapante.

Cozinhas
A cozinha assume grande importância na avaliação da qualidade de uma casa, já que se trata de um compartimento onde são consumidas, em média, duas ou três horas de trabalho doméstico por dia. Para avaliar a qualidade da cozinha, o comprador da habitação deverá prestar especial atenção aos seguintes aspectos:
Orientação, área, circulação e disposição da cozinha;
Tampo de trabalho, lava-louças e fogão;
Acabamento de paredes, pavimentos e tectos;
Arrumos e espaço para instalar electrodomésticos;
Iluminação e potência eléctrica;
Saída de fumos e vapores;
Equipamentos de aquecimento.

Salas
As salas de estar, de jantar e comum fazem parte do que se designa normalmente zona social de uma habitação, por nela se desenvolverem actividades tão diversas como convívio, lazer, leitura, reuniões, refeições formais, etc.

A tendência actual conduz a que a sala de jantar - espaço de carácter fixo para a tomada de refeições formais - seja substituída por uma área polivalente denominada sala comum. E, por vezes, a cozinha assume as funções de sala de refeições.

Os factores a atender na aferição deste espaço são os seguintes:
Área, disposição e orientação;
Ventilação;
Acabamento de tectos, paredes e pavimentos;
Conforto visual e isolamento acústico;
Fogão de sala;
Tomadas eléctricas e instalação de som.

Quartos
Uma casa bem estudada é aquela em que a zona íntima (quartos) está separada fisicamente da zona de trabalho (cozinha) e da zona social (sala de estar). Nos quartos principais (quarto do casal) exige-se uma grande privacidade. Já os quartos secundários têm normalmente áreas inferiores. A qualidade destes compartimentos pode ser avaliada tendendo aos seguintes factores:
Áreas, dimensões, disposição e arrumos;
Orientação solar e ventilação;
Acabamentos de tectos, paredes e pavimentos;
Isolamento acústico e visual;
Estores (portadas) e tomadas eléctricas.

Instalações Sanitárias
As instalações sanitárias devem proporcionar um ambiente quente e acolhedor, em que os diversos elementos sanitários estejam ordenados de uma forma racional, possibilitando um uso cómodo, com uma iluminação e ventilação equilibradas e que permita ainda uma limpeza e conservação fáceis. Não obstante outros parâmetros, a qualidade de uma instalação sanitária é caracterizada pelos seguintes factores:
Área, orientação e disposição:
Segundo a legislação em vigor, em cada habitação as instalações sanitárias serão quantitativamente proporcionais ao número de compartimentos, tendo como mínima uma instalação com uma banheira, lavatório, sanita e bidé;
Nos fogos com mais compartimentos habitáveis, as instalações sanitárias são constituídas por duas casas de banho independentes, sendo uma completa e outra apenas com uma bacia de retrete e um lavatório.
Iluminação, electricidade e aquecimento;
Ventilação;
Equipamentos sanitários, torneiras e acessórios;
Acabamentos de paredes, pavimentos e tectos.

Varandas e Terraços
As varandas e os terraços privativos são elementos indispensáveis para ampliar para o exterior a vivência que se desenvolve no interior da habitação. Devem ter as seguintes particularidades:
Protecção contra ventos dominantes;
Orientação tendo em conta a luz solar;
Varandas e pátios entre 5 m2 e 10 m2;
Dimensões mínimas entre 1,5 m2 e 4 m2 (varandas);
Protecção contra ruídos exteriores;
Vistas interessantes e panorâmicas;
Localização que evite vistas que devassem a privacidade do lar.

Para usufruir da vista não é aconselhável que as protecções das varandas - Guarda de Varanda - sejam totalmente opacas. Em termos de segurança, esta solução tem o inconveniente de ser um convite a curiosidade das crianças, sendo responsável por inúmeros acidentes.

Quando as protecções das varandas são executadas com elementos metálicos é exigido que se cumpram os seguintes regulamentos:
O intervalo máximo entre elementos verticais não deve ser superior a 12 cm, sendo o recomendável 10 cm;
A altura da guarda da varanda deve estar situada entre 90 cm e 1 m;
Devem ser evitados elementos horizontais nas guardas que auxiliem a escalada de crianças.

Aos pavimentos das varandas exige-se que possuam uma adequada inclinação (pendente) até ao ralo, evitando desta forma a acumulação de águas e inundações.
Por outro lado, e complementando esta inclinação, é indispensável que o pavimento da varanda esteja num nível mais baixo (4 cm ou 5 cm) relativamente ao piso do interior da habitação.
Por questões de segurança, deverá ser evitada a colocação de pesos excessivos na varanda.

Zonas Comuns
As fachadas dos edifícios de habitação são tradicionalmente revestidas com os seguintes acabamentos:
Reboco com acabamento a pintura;
Pedra natural;
Mosaicos;
Mistos (pedra natural com reboco e pintura ou mosaico com pedra natural).

 

 

Fonte: http://www.portaldocidadao.pt