Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Serviço permanente sem custos acrescidos para os clientesoffice-5oclock

As farmáciasa partir de hoje podem abrir 24 horas por dia, sete dias por semana, sem que por isso os clientes tenham de pagar mais pelos medicamentos. O decreto-lei do Ministério da Saúde, publicado esta segunda-feira em Diário da República, altera assim o horário de funcionamento das farmácias de oficina.

A possibilidade de estes estabelecimentos funcionarem «24 horas por dia, sete dias por semana, em articulação com o regime de turnos» é, para o Ministério da Saúde, «uma medida que beneficia os cidadãos, que passam a poder dispor de mais farmácias a funcionar em regime de permanência, o que está em linha com o que já hoje acontece em vários países da União Europeia».

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

Em Março de 2011 vão ter lugar os Censos 2011, a maior operação estatísticavisages-42 nacional, realizada pelo INE. Os Censos vão “contar” todos os cidadãos e famílias presentes no território nacional, bem como todos os alojamentos e edifícios destinados à habitação. A recolha de dados será feita através do auto-preenchimento de questionários pela população, que poderá responder pela Internet ou em suporte papel.

Para os CENSOS 2011 o  Instituto Nacional de Estatística selecciona (m/f):

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Foi publicada hoje em Diário da República a portaria que estabelece a actualizaçãohommes-08 das taxas moderadoras na Saúde.

Alegando que as taxas em vigor estavam "desactualizadas quer quanto ao valor quer quanto à tipologia dos actos", o Governo aproveitou para efectuar aumentos superiores à taxa de inflação esperada para 2011.

Os novos valores têm em conta "as perspectivas macroeconómicas previstas no relatório do Orçamento do Estado para o ano de 2011".

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

Queixas sobre fornecedores de electricidade no serviço de informações danoticias DECO revelam erros de facturação, cortes de energia e fraca qualidade do serviço.

O sector eléctrico foi liberalizado há quatro anos, mas os consumidores continuam limitados na escolha do comercializador (mais conhecido como fornecedor). Além do serviço universal da EDP (EDPsu), que tem de garantir o serviço e cujos preços são tabelados pela ERSE, Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, só duas empresas entraram no mercado liberalizado para particulares: a EDP5D e a Endesa. À excepção dos preços, todas estão sujeitas às regras definidas pela ERSE, mas nem sempre as respeitam. Uma análise atenta dos contratos de fornecimento da EDP e da Endesa, os únicos disponíveis na Net, revela que o problema está na origem.

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

A propósito da inflação, as operadoras móveis têm aproveitado para aumentar osnoticias preços dos tarifários/comunicações em cerca de 2,2%.

Pois saiba que as operadoras de comunicações são obrigadas a informar o cliente com 1 mês de antecedência quando procedem a alterações das condições contratuais, e que o cliente pode resolver sem custos o contrato, no prazo por este indicado.

Verifique o que diz o nº 3 do art. 48º da Lei nº 5/2004, de 10 de Fevereiro, a este respeito: